sexta-feira, 29 de julho de 2016

quinta-feira, 28 de julho de 2016

ASSAÍ - A obra de recapeamento asfáltico da Vila Prudêncio continua

Nesta quinta-feira (28) a Rua Takeshi Kubo recebe o novo asfalto e nas ruas Brasil e Vergílio Spuri a reconstrução da base para receber o recape.

ASSAÍ - Finalizado o recape asfáltico da Rua Profª Matilde Benício Pinto na Vila Prudêncio


Acaba de ser liberada para o município de ASSAI aquisição de uma escavadeira , valor 360 mil reais (emenda Deputado João Arruda)




PIONEIRO NAS AMÉRICAS - Richa anuncia vacinação contra dengue para 500 mil pessoas, em 30 municípios

"Assaí (Norte) a vacina será para a faixa etária entre nove e 44 anos completos porque a cidade têm incidência superior a 8 mil casos por 100 mil habitantes".
O governador Beto Richa lançou nesta terça-feira (26) a campanha de vacinação contra a dengue no Paraná e anunciou que 500 mil pessoas serão imunizadas nos 30 municípios com maior circulação viral da doença. A vacinação começa dia 13 de agosto.
O Paraná é o primeiro das Américas a fazer uma campanha pública contra a dengue. O Governo do Estado investirá R$ 50 milhões na aquisição da vacina.
Na solenidade, realizada em Paranaguá, com a presença do ministro da Saúde, Ricardo Barros, o governador assinou protocolo com a empresa francesa fabricante da vacina, a Sanofi Pasteur, para a aquisição das 500 mil doses. Já no lançamento da campanha, dez pessoas foram vacinadas.
A meta é vacinar pelo menos 80% do público alvo. No Dia D da campanha, em 13 de agosto (sábado), os postos de saúde ficarão abertos durante todo o dia.
A campanha segue por três semanas, até 31 de agosto, nas Unidades Básicas de Saúde dos municípios contemplados.
“Lançamos a primeira campanha pública de vacinação contra a dengue das Américas, graças ao esforço da nossa Secretaria da Saúde, que tem demonstrado muita competência e qualificação em suas ações. Além da vacina, lançamos também testes multiplex para diagnóstico da dengue, zika e chikungunya”, disse o governador.
A previsão é que a vacina seja aplicada em três doses, com um intervalo de seis meses entre cada aplicação.
Além desta primeira etapa, em agosto, haverá ainda novas campanhas em fevereiro de 2017 e agosto de 2017.
Segundo o governador, a vacinação deste ano terá impacto efetivo no próximo verão, visto que a primeira dose já concede proteção à doença, evitando assim novas epidemias.
“Temos ações concretas que vão ao encontro do interesse da nossa população. Investimos aqui R$ 50 milhões para aquisição dessas doses, mas é importante destacar os prejuízos diretos e indiretos gerados pela dengue. Foram mais de R$ 330 milhões de prejuízo com a epidemia, com mobilização do Estado para atender as famílias atingidas, pessoas hospitalizadas e compra de equipamentos, além do impacto indireto na economia afastando turistas e pessoas que deixaram de trabalhar. Não é gasto, é um investimento que fazemos na saúde pública para proteger nossa população”, afirmou Richa.
O governador destacou que o Paraná tem capacidade técnica e infraestrutura adequada para incorporar uma vacina nova no sistema público.
"Somos um dos melhores sistemas públicos de saúde do País e nossas campanhas de vacinação alcançam as melhores coberturas. Tudo isso nos credencia a inovar para avançar no controle da doença no Estado".
Secretaria da Saúde prepara a estratégia da campanha
Depois do lançamento da campanha de vacinação contra a dengue nesta terça-feira (26), com a assinatura do protocolo de intenções para aquisição das 500 mil doses da vacina da dengue, a Secretaria da Saúde prepara a campanha nos 30 municípios priorizados.
“No dia 6 de agosto vamos reunir os profissionais de saúde envolvidos com a imunização dos 30 municípios contemplados para uma ampla capacitação sobre a vacina e sobre a estratégia da campanha”, explica a superintendente de Vigilância em Saúde, Cleide Oliveira.
A escolha dos municípios foi baseada na epidemiologia da doença no Paraná, considerando os municípios com três epidemias ou mais nos últimos cinco períodos, entre 2010 e 2015; incidência atual com corte acima de 500 casos/100.000 habitantes; número de hospitalização por dengue grave; número de hospitalização por dengue e distribuição etária dos casos de dengue no período atual (agosto de 2015 a julho de 2016).
Após estudos técnicos feitos pela Secretaria da Saúde, foi definido que em 28 dos municípios paranaenses priorizados para a campanha, a população a ser vacinada abrange a faixa etária entre 15 e 27 anos. Essa faixa concentra cerca de 30% dos casos de dengue no Paraná.
Nos municípios de Paranaguá (Litoral) e Assaí (Norte) a vacina será para a faixa etária entre nove e 44 anos completos porque ambas as cidades têm incidência superior a 8 mil casos por 100 mil habitantes.
Em Paranaguá, o número de pessoas que têm direito à vacina chega a 90 mil pessoas.
A meta é vacinar pelo menos 80% do público alvo. O Dia D da campanha será realizado no sábado, 13 de agosto, com postos de saúde abertos durante todo o dia.
A campanha segue por três semanas, de 13 a 31 de agosto, nas Unidades Básicas de Saúde dos municípios contemplados.
MUNICÍPIOS CONTEMPLADOS, POR REGIONAL DE SAÚDE:
Paranaguá;
Foz do Iguaçu;
Santa Terezinha de Itaipu;
São Miguel do Iguaçu;
Boa Vista da Aparecida;
Tapira;
Santa Izabel do Ivaí;
Cruzeiro do Sul;
Santa Fé;
Munhoz de Melo;
Marialva;
Paiçandu;
São Jorge do Ivaí;
Maringá;
Mandaguari;
Sarandi;
Iguaraçu;
Assaí;
Ibiporã;
Jataizinho;
Porecatu;
Bela Vista do Paraíso;
Cambé;
Londrina;
Sertanópolis;
Leópolis;
São Sebastião da Amoreira;
Itambaracá;
Cambará;
Maripá.

Facebook descumpre decisão judicial e pode ser bloqueado

A Justiça do Amazonas congelou 38 milhões de reais das contas do Facebook. O bloqueio está relacionado ao descumprimento de uma decisão judicial que obrigava a empresa a quebrar o sigilo de mensagens trocadas pelo aplicativo WhatsApp para investigação criminal.
Como represália, os serviços do Facebook – como o WhatsApp e o Instagram – podem ser bloqueados no país.
Segundo nota do Ministério Público Federal do Amazonas, o valor congelado corresponde à soma de multas individuais de um milhão de reais estipulada para cada dia de descumprimento da decisão judicial. A investigação criminal, que provocou o bloqueio do WhatsApp no início da semana passada, e o processo no qual foi estabelecida a multa tramitam sob segredo de justiça.
O Facebook Brasil argumentou que os conteúdos solicitados pela justiça, como os dados de cadastros feitos no app, são de responsabilidade dos operadores da empresa na Irlanda e nos EUA. Por isso, para cumprir a decisão judicial, seria preciso uma cooperação internacional.
Para rebater a empresa, o MPF no Amazonas afirmou que a decisão judicial é uma medida prevista no Marco Civil da Internet.
Segundo essa lei, é possível aplicar a legislação brasileira mesmo quando a empresa esteja sediada em outro país.
Além disso, ainda é possível solicitar um novo bloqueio do WhatsApp no Brasil caso a empresa descumpra a ordem judicial.
“A postura de não atendimento a ordens judiciais claramente se caracteriza como ato atentatório à dignidade da Justiça podendo, além da multa, vir a ser determinada a suspensão dos serviços da empresa no Brasil”, defendeu Alexandre Jabur, procurador da República e autor do pedido, em nota.
Ainda segundo Jabur, o Facebook demonstra desprezo pelas instituições brasileiras.
"Ao conferir proteção absoluta à intimidade, a empresa ultrapassa o limite do razoável, criando um ambiente propício para a comunicação entre criminosos, favorecendo aqueles que cometem crimes graves, como terrorismo, sequestro, tráfico de drogas etc", destaca.

JUNDIAÍ DO SUL e ABATIÁ - MP-PR recomenda adequações na política de resíduos sólidos dos municípios

O Ministério Público do Paraná expediu nesta quarta-feira, 27 de julho, expedientes às prefeituras de Jundiaí do Sul e Abatiá, no Norte-Pioneiro paranaense, para que estas aprimorem suas políticas de coleta de resíduos sólidos.
Por meio de recomendações administrativas, a Promotoria de Justiça de Ribeirão do Pinhal, sede da Comarca, determina que os municípios somente depositem seus resíduos sólidos em aterro após a obtenção do devido licenciamento ambiental expedido pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP).
Além disso, deve ser proibida pelas administrações municipais a incineração dos resíduos sólidos, prática que vem sendo adotada comumente, de acordo com apuração do MP-PR.
A medida objetiva garantir o cuidado com a saúde da população e com o meio ambiente, evitando-se a emissão de agentes poluentes, além de resguardo à renda da população que sobrevive da venda de resíduos sólidos recicláveis.
As recomendações foram expedidas após reiteradas vistorias em que verificou-se que os aterros dos locais não atendem as legislações ambientais, especialmente quanto à Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei 12.305/2010).
No caso da medida voltada à prefeitura de Abatiá, a recomendação traz, ainda, orientação para que sejam cumpridas as obrigações legais quanto à contratação de catador para a coleta, transporte e destinação final dos resíduos sólidos urbanos, para a realização dos processos de compostagem e reciclagem.
As administrações dos dois municípios devem informar à Promotoria, no prazo de 60 dias, as providências adotadas para o cumprimento das recomendações.
Informações para a imprensa com:
Assessoria de Comunicação
Ministério Público do Paraná

Ex-presidente Lula recorre à ONU contra decisões do juiz Sergio Moro

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu recorrer à Comissão de Direitos Humanos da ONU contra o juiz Sergio Moro, acusando-o de violar direitos.
A petição questiona a "privação de liberdade" representada pela ordem de condução coercitiva na 24ª fase da Lava Jato, em março.
Também reclama do "vazamento de materiais confidenciais" com a divulgação de conversas telefônicas do ex-presidente e de provas apreendidas, também em março.
Para a defesa do ex-presidente, Moro também antecipou juízo de valor ao imputar crimes ao petista em documento ao STF (Supremo Tribunal Federal).
Os advogados sustentam que o Brasil assinou um protocolo de adesão a um acordo de proteção aos direitos humanos em 2009.
A defesa contratou um escritório britânico especializado em direitos humanos. O advogado Geoffrey Robertson questiona a imparcialidade de Moro por ele ter, por exemplo, comparecido a um lançamento de um livro sobre a Lava Jato. "Ele age como uma comissão anticorrupção de um homem só."
A defesa de Lula pediu formalmente que Moro se considere impedido, o que ele já rejeitou. A iniciativa foi tomada agora, diz a defesa, porque esgotou os recursos no Judiciário nacional.
LULA INVESTIGADO
O ex-presidente é investigado na Operação Lava Jato, que apura se ele foi favorecido por empreiteiras com reformas de um sitio em Atibaia e em um triplex em Guarujá.
O caso foi enviado ao STF em março, mas voltou à responsabilidade de Moro em junho.
Em março, o juiz tornou publicas gravações de conversas de Lula com a presidente afastada Dilma Rousseff e outros políticos.
folha de São Paulo

quarta-feira, 27 de julho de 2016

ASSAÍ - ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2016

O pré candidato a prefeito, Acácio Carteiro, (PPS), comunica a Convenção para a escolha do candidato a prefeito, vice e vereadores para este domingo, 31/07, das 10 às 14 horas, no Clube da Central, Rua Getúlio Vargas, 1.386.
Todos estão convidados!

Falta policiamento?

Eu mesma disse isso inúmeras vezes, mas concluí que não falta polícia. Falta pai e falta mãe. Falta presença efetiva, falta "eu te amo meu filho", "eu te amo minha filha". Falta limites, falta educação.
Educação é diferente de conhecimento, conhecimento é tarefa da escola. Educação é tarefa dos pais.
É falta de pai e mãe maduros e presentes. É a juventude preocupada em "pegar" todo mundo sem se preocupar com as consequências. E se a consequência for filho, a situação é pior ainda, a rejeição com que esses futuros cidadãos são recebidos é extremamente nociva para a formação de uma pessoa de bem.
Nada nem ninguém substitui o amor, a educação e limites dados pelos pais.
ELIANE MARIA DE SOUZA (parapsicóloga) – Londrina

ELEIÇÕES 2016 - Marcelo Belinati lidera corrida pela Prefeitura de Londrina

Pesquisa aponta que, com Alexandre Kireeff (PSD) fora da disputa, pré-candidato a prefeito pelo PP tem 43% das intenções de voto.