quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Médico aumenta consumo de carne para investigar riscos e descobre dados assustadores

Redação Bonde
O médico britânico Michael Mosley resolver aumentar o consumo de carne para investigar os riscos do alimento.
A dieta montada pelo pesquisador é rica em carne - ele consumiu ao menos 130 gramas por dia.
Ele também ouviu diversos especialistas sobre o assunto.
"Há muitas coisas boas na carne vermelha. Ela é uma grande fonte de proteínas e nutrientes essenciais, como o ferro e a vitamina B12, que são essenciais para a saúde. O lado negativo, porém, é que a carne vermelha e processada tende a ter mais gorduras saturadas", disse em depoimento publicado pela BBC.
Durante a sua pesquisa, Mosley conversou com o professor Walter Willett, da Escola de Saúde Pública da Universidade de Harvard.
Ele comanda uma equipe que monitora a dieta de milhares de pessoas por muitos anos.
"Nós descobrimos que pessoas que consumiram grandes quantidades de carne vermelha tiveram um risco total mais alto de mortalidade e incidência de câncer e doenças cardiovasculares", disse Willett.
De acordo com os seus estudos, o consumo regular de uma pequena quantidade de carne não processada (85 gramas) pode elevar em 13% o risco de mortalidade.
Já a ingestão da mesma quantidade processada pode elevar o índice em 20%. Na prática, este risco de morte significa
que a possibilidade de alguém morrer no ano seguinte seria 20% maior que se ela não consumisse carne processada.
O professor David Speigelhalter, da Universidade de Cambridge, chegou a um dado assustador: quem come um sanduíche de bacon por dia deve viver, em média, dois anos a menos que uma pessoa que não consome.
Isto quer dizer que você perde uma hora de vida para cada sanduíche. Em comparação, a cada 20 cigarros fumados são perdidas cinco horas de vida.
Um outro estudo, no entanto, apresenta dados mais otimistas.
Pesquisadores da Investigação Europeia Prospectiva em Câncer e Nutrição analisaram os hábitos de 500 mil pessoas de dez países por mais de 12 anos.
Eles descobriram que o consumo moderado de carne vermelha não aumenta a os índices de mortalidade.
"Baixas quantidades de carne - mas não zero - pode ser benéfica à saúde. Isso é compreensível na medida em que a carne é uma importante fonte de nutrientes, como proteína, ferro, zinco, vitaminas A e B e ácidos graxos", diz o texto dos pesquisadores.
A carne processada ainda é vilã: qualquer quantidade acima de 40 gramas de bacon, presunto ou salame traz efeitos negativos à saúde e aumenta a taxa de mortalidade.
"Comer carne processada certamente teve um efeito negativo em meu corpo. Depois de um mês comendo sanduíches de bacon e hambúrgueres, eu tive um aumento de peso, pressão sanguínea e colesterol. Voltei à minha velha dieta, comendo ocasionalmente bife e carne de porco. Com certeza comerei menos hambúrgueres e salsichas nos churrascos deste ano", conclui Michael Mosley.
(com informações da BBC)

Assaí participará da Mini Copa Radio Sul Brasil

Na tarde desta terça-feira (19) o prefeito Luiz Mestiço recebeu o troféu de Vice Campeão da VIII Copa Radio Brasil Sul – série prata, do diretor da Rádio Brasil Sul Barbosa Neto.
Assaí, depois de seis anos voltou a participar do campeonato, e no ano passado apresentou uma belíssima participação perdendo apenas para a equipe de Primeiro de Maio, atual campeã da serie ouro.
Na oportunidade o prefeito Luiz Mestiço já confirmou a participação de Assaí na II Mini Copa Rádio Brasil Sul que inicia no próximo domingo (23) com a participação das principais equipes do norte do estado, que conta a premiação de uma moto para o campeão e  dois mil reais para o vice campeão.
“O esporte de Assaí volta a se destacar e  participar das principais competições em diversas modalidades e alcançando ótimos resultados, demonstrando que estamos no caminho certo nos motivando a investir cada dia”, comenta o prefeito Luiz Mestiço.

Incêndio atinge indústria na região de Londrina

Lucas Emanuel Andrade - Redação Bonde
O Corpo de Bombeiros combate um incêndio desde às 2h30 desta quarta-feira (20) na Innovare Produtos Químicos para Couros.
A indústria está localizada no Parque  Industrial IV, em Ibiporã. Diversas explosões foram registradas no local.
A área no entorno da indústria foi isolado por conta da fumaça tóxica.
A presença de produtos químicos exige trabalho especial dos bombeiros.
As equipes usam espuma para tentar controlar as chamas. O trânsito ficou complicado na BR-369 no trecho entre Londrina e Ibiporã no início da manhã.
A Innovare é especializada no desenvolvimento, aplicação e industrialização de produtos químicos voltados para a cadeia produtiva do couro.

ASSAÍ - Alunos participam de conscientização sobre segurança no trânsito

Alunos do 5º ano da Rede Municipal de Ensino participaram de uma aula de conscientização sobre segurança no trânsito.
O evento é realizado em parceria entre a Secretaria Municipal de Educação e a Escola Prática Educativa de Trânsito de Londrina.
Na manhã desta terça-feira (19) cerca de 300 alunos participaram das palestras ministradas pelas Professoras Rejane Zaneti, Ana Maria Tomal, pela soldada da Polícia Rodoviária Hellen Kamylla do Prado e da gerente da EPET Laiza Fatel Barbosa.
A aula abordou o tema “Aprendendo e Vivendo” que tem como objetivo levar o aluno a compreender os cuidados básicos de segurança no trânsito, expressando em suas atitudes valores como respeito, solidariedade, prudência e paciência para conviver e compartilhar o espaço de trânsito com menos risco de se envolverem em acidentes.
Os professores trabalharam o tema dentro da sala de aula utilizando cartilhas com recomendações necessárias aos pedestres e condutores.
“É uma grande forma de conscientizar nossas crianças de como se comportarem no trânsito como pedestre, e fazer chegar as informações em suas residências alertando os pais da importância de trafegar com segurança nas vias públicas”, comenta a secretária Zenídia Apª Correia.

ASSAÍ - Vereadores aprovam isenção de IPTU para entidades e clubes sociais

Entidades de Assaí terão isenção de IPTU (Imposto Predial Territorial Urbano), conforme projeto aprovado pela Câmara de Vereadores na noite desta terça-feira, 19 de agosto.
O projeto recebeu 7 votos a favor e um contrário.
De iniciativa do vereador Henrique Sato (DEM), a Câmara Municipal alterou dispositivos da Lei n.º 889, de 22 de dezembro de 2005, que dispõe sobre a isenção do Imposto Predial e Territorial Urbano e critérios para a sua concessão.
A redação anterior da lei previa isenção do imposto para "entidades assistenciais".
Pela nova sistemática proposta pelo vereador Henrique Sato, o benefício se estende a todas "entidades", não apenas somente aquelas consideradas "assistenciais".
No caso de Assaí, o beneficio seria então concedido os imóveis da Sama, do Clube Idade Dourada, da Laca (Auditório Doobo), do Lions Clube (onde funciona o Espaço Graça), da AABB (que sedia o Programa AABB Comunidade), da Aresma, da Apae, do Centro Cultural Piscina, e inclusive o chamado Lar do Idoso (de responsabilidade da Loja Maçônica), a Associação Central e a Casa da Sopa, entre outros.
Ao defender a aprovação do projeto, o vereador Waldenei Cebolinha Simões (PR) comentou que os clubes sociais enfrentam dificuldades financeiras, devido a redução no número de associados. 
Ele citou como exemplo o Centro Cultural de Assaí (Piscina), que chegou a 550 sócios.
Cebolinha comentou que o Centro Cultural recolhe anualmente R$ 4.000,00 a título de IPTU. 
No entanto, segundo ele, o clube tem sido parceiro do município, com a cessão gratuita daquela estrutura por ocasião de festas no Centro de Eventos Toyosaburo Ikeda.
Henrique Sato também defendeu que o clube da Sama tem cedido suas instalações para o município, como a posse de prefeito e vereadores.
Único que votou contra o projeto apresentado por Henrique Sato, o vereador Sílvio Carlos Guadaguini (PSDB) levantou sobre a legitimidade de a Câmara Municipal propor projeto de lei que resulte em renúncia fiscal.
A seu ver, o projeto deveria ser proposto pelo Poder Executivo, ou seja, pelo prefeito.
No entanto, Silvinho também apoiou a possibilidade de isenção de ITPU para as várias entidades e clubes sociais do município.
 O vereador ainda defendeu a concessão de semelhante benefício a aposentados e pensionistas, com renda inferior a dois salários mínimos, independentemente do tamanho e valor de sua moradia.
 O descontentamento do vereador Silvinho é que aquela lei de 2005 prevê isenção do imposto apenas para proprietário de um único imóvel, cuja metragem não ultrapasse 90 metros quadrados.
 O imóvel também não poderia valer mais que R$ 25 mil. 
Porém, de acordo com Silvinho, somente terrenos na cidade já custam bem mais que R$ 30 mil.
Fonte: Revelia

ASSAÍ - Governo federal atrasa repasse de dinheiro para moradias rurais

Em maio desse ano, em Assaí, houve o início da construção de duas casas de um total de 20 unidades integrantes do Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR), do governo federal.
Ocorre que aquele projeto sofreu paralisação, devido à falta de repasse de recursos. 
E a culpa é do governo federal.
Segundo ofício do Escritório Regional de Londrina da Cohapar (Companhia de Habitação do Paraná), "está ocorrendo um atraso no repasse dos recursos por parte do Ministério das Cidades, e tal problema deverá afetar a todas obras em execução no Paraná e demais Estados, e por ora, não ha qualquer previsão para normalização dos pagamentos."
A seguir a íntegra de expediente encaminhado ao prefeito de Assaí, Luiz Alberto Vicente, pelo gerente regional da Cohapar, Paulo Arildo Domingues, tratando sobre o repasse de para obras rurais do Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR):
"A Companhia de Habitação do Paraná, na condição de Entidade Organizadora do Empreendimento de Moradias Rurais, executado neste município no âmbito do Programa Nacional de Habitação Rural, o qual opera com recursos oriundos do orçamento geral da união (OGU), vem por meio deste comunicar que o agente financeiro que opera no referido empreendimento está enfrentando sérios problemas para realizar os pagamentos programados para continuidade das obras.
Conforme informado pelo agente financeiro, está ocorrendo um atraso no repasse dos recursos por parte do Ministério das Cidades, e tal problema deverá afetar a todas obras em execução no Paraná e demais Estados, e por ora, não há qualquer previsão para normalização dos pagamentos.
Ciente da dimensão do problema, e das consequências que podem acontecer em decorrência deste fato, esta Companhia de Habitação do Paraná., na condição de Entidade Organizadora, informa que não vem medindo esforços na busca de providências junto aos Agentes Financeiros, e ao Órgão Federal gestor do Programa, o Ministério das Cidades.
Se faz necessário esclarecer que a Cohapar não é responsável pelos repasses dos recursos, cuja atribuição é dos agentes financeiros habilitados para operar no Programa Nacional de Habitação Rural - PNHR.
Entretanto. sabedora do desgaste e das complicações que se avizinham, a Cohapar, através do Governo do Estado do Paraná,  continuará buscando de forma incessante a solução para o problema, utilizando todos os mecanismos possíveis para exigir soluções concretas e definitivas dos responsáveis pela  disponibilização dos recursos, para que as obras voltem a ter o andamento satisfatório, possibilitando aos beneficiários, o tão sonhado acesso a moradia digna, com todas as condições necessárias de habitabilidade, segurança e salubridade.
Ao ensejo, apresentamos os nossos protestos de elevada estima e distinta consideração, e nos colocamos a disposição para demais esclarecimentos".
Atenciosamente
Arildo Paulo Domingues
Gerente Regional da Cohapar

Ex-contadora de Youssef depõe na Justiça Federal

Na próxima semana, Meire Poza falará a pedido do MPF sobre repasse de valores robustos a políticos e partidos
Paulo Lisboa
Meire Poza não quis dar entrevistas à imprensa ontem; após a audiência na Justiça Federal, ela teria voltado a falar com a PF.
Curitiba - A ex-contadora de Alberto Youssef, Meire Poza, prestou seu primeiro depoimento na Justiça Federal do Paraná ontem de manhã.
Ela foi ouvida como testemunha de defesa de Carlos Alberto Pereira da Costa, citado como "testa de ferro" do doleiro londrinense na ação penal que trata de evasão fraudulenta de US$ 444,6 milhões (cerca de R$ 998 milhões) entre julho de 2011 e março de 2014, por meio de contratos de câmbio para pagamento de importações fictícias, utilizando nome de laranjas ou empresas de fachada, especificamente a Bosred Serviços de Informática Ltda., HMAR Consultoria em Informática Ltda., Labogen S/A Química Fina e Biotecnologia, Indústria e Comércio de Medicamentos Labogen S/A, Piroquímica Comercial Ltda., e RMV e CVV Consultoria em Informática Ltda.
Meire chegou na sede da Justiça Federal pouco antes das 9 horas e ao final da audiência deixou o prédio sem falar com a imprensa.
Informações extraoficiais dão conta de que ela ainda teria se dirigido à Polícia Federal para prestar esclarecimentos que devem auxiliar nas investigações.
Segundo o advogado de Youssef, Antônio Figueiredo Basto, o depoimento de Meire Poza não trouxe nenhuma novidade ou prova documental.
Ele ressaltou que a ex-contadora somente confirmou que o doleiro não era dono da Labogen.
"Para mim foi positivo porque ela afirmou que o Youssef não é dono da empresa. Ela veio para falar da Labogen e de contratos de câmbio e ela não sabia nada disso, especulou muito e não fez nenhuma afirmação concreta. Foi um testemunho, na minha opinião, vago, de credibilidade muito pequena. Então o depoimento para o processo de hoje foi absolutamente inútil, ela não conhecia nada", afirmou.
Já para Rodrigo Castor de Mattos, advogado de Carlos Alberto Pereira da Costa, a presença de Meire foi positiva.
"Cada um acaba tendo um ponto de vista diferente da audiência. Para meu cliente, a presença dela foi fundamental e muito esclarecedora", resumiu o advogado. Além da ex-contadora, outras duas testemunhas foram ouvidas nas oitivas de ontem.
Na próxima semana vão ocorrer os interrogatórios dos seis réus citados nesta ação penal. Alberto Youssef e Carlos Alberto Pereira da Costa serão ouvidos no próximo dia 29; Esdra de Arantes Ferreira, Leandro Meirelles, Leonardo Meirelles, Pedro Argese Júnior e Raphael Flores Rodriguez, no dia 28.
Rubens Chueire Jr.
Reportagem Local

Vereador é condenado por desvio de dinheiro público

O Juízo da 2.ª Vara Criminal de Foz do Iguaçu, no Oeste do Estado, condenou um vereador (atualmente presidente da Câmara Municipal) e um servidor (ex-dirigente de partido político) pelo crime de peculato (desvio de dinheiro público, previsto no artigo 312 do Código Penal).
A decisão foi proferida a partir de denúncia oferecida à Justiça pelo Ministério Público da comarca, que calcula o desvio em R$ 114,2 mil.
Na mesma decisão, também foi condenada uma terceira pessoa por falso testemunho (artigo 342 do Código Penal).
A Promotoria de Justiça aponta que, no início de 2009, o vereador contratou o diretor partidário como assessor.
Este, porém, nunca teria cumprido a jornada de trabalho.
O dinheiro referente ao salário não teria sido repassado integralmente ao assessor (que tinha, porém, o tempo de serviço contabilizado para fins previdenciários), mas usado para o pagamento de um empréstimo bancário, realizado durante campanha eleitoral.
Durante a investigação do MP-PR, o terceiro réu foi chamado para depor e acabou prestando falso testemunho.
Os três foram condenados à reclusão e ao pagamento de multa.
A decisão de primeira instância fixou três anos de pena para o vereador, dois anos para o funcionário fantasma e dois anos para a testemunha que mentiu.
A decisão está sujeita a recurso, tendo sido permitido na decisão os direitos dos réus recorrerem em liberdade.
Redação Bonde com MP-PR

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Pesquisador brasileiro ganha prêmio equivalente a 'Nobel' de matemática

Artur Ávila, de 35 anos, é diretor de pesquisa em centro de Paris e do Impa.
'Matemático faz coisas que o computador não faz', diz.
O matemático Artur Ávila Cordeiro de Melo, de 35 anos, recebeu, nesta terça-feira (12), a Medalha Fields, um prêmio equivalente ao "Nobel" de matemática.
Ávila é o primeiro pesquisador brasileiro e da América Latina a receber a medalha.
Ela é dada pela União Internacional de Matemáticos (IMU) a quatro pesquisadores do mundo.
O prêmio foi anunciado em um congresso de matemáticos na Coreia do Sul.
No argumento, os diretores da IMU destacaram o trabalho de Ávila por suas "profundas contribuições na teoria dos sistemas dinâmicos unidimensionais", em que estuda o
comportamento de sistemas sujeitos a alterações constantes.
Esses sistemas podem ficar mais ou menos estáveis ou caóticos, e é difícil distinguir quando cada caso pode acontecer.
Os outros três ganhadores são Manjul Bhargava, da Universidade de Princeton (EUA); Martin Hairer, da Universidade de Warwick (Inglaterra) e Maryam Mirzakhani, da Universidade de Stanford (EUA), uma iraniana que é também a primeira mulher a ser premiada.
Artur Ávila faz trabalhos de pesquisa em matemática em Paris e no Rio de Janeiro (Foto: Arquivo pessoal)
Veja as principais premiações de Artur Ávila
- Bronze na OBM em 1992;
- Ouro na OBM em 1993, 1994 e 1995;
- Prata na Cone-sul em 1994;
- Ouro na Ibero-americana, Cone Sul e Internacional em 1995,
- Prêmio Salem em 2006;
- Prêmio da Sociedade Matemática Europeia em 2008;
- Grand Prix Jacques Herbrand da Academia de Ciências da França, em 2009;
- Prêmio Michael Brin, em 2011;
- Medalha Fields, em 2014.

Pessuti consegue reintegração de posse do diretório do PMDB

Roger Pereira - Redação Bonde
Um oficial de Justiça esteve na manhã desta segunda-feira na sede do PMDB do Paraná, cumprindo mandado de reintegração de posse do diretório da legenda para os membros da executiva eleitos em 2012 e "destituídos"por reunião de diretório convocada na última sexta-feira por Roberto Requião, cuja legalidade é contestada pelos peemedebistas destituídos: o presidente Osmar Serraglio, o secretário-geral Orlando Pessuti e o terceiro vice-presidente, Reinhold Stephanes Júnior.
Decisão liminar do juiz de plantão José Eduardo de Mello Leitão Salmon, na noite de domingo, concedeu a reintegração em nome Orlando Pessuti, no entendimento do juiz, secretário-geral do partido.
"É a vitória da democracia e o respeito ao estatuto do PMDB. As divergências políticas têm que ser superadas politicamente e não base da invasão, violência e truculência", disse Pessuti, que pediu a reintegração de posse alegando que a sede do partido fora invadida pelos apoiadores de Requião após a reunião do diretório, desrespeitando o luto oficial decretado pelo partido.
Ao retomar posse, Pessuti determinou a substituição das fechaduras do prédio.
"Em 48 anos de história, o PMDB nunca havia sido invadido. Nem durante a ditadura", declarou Pessuti.
O ex-governador diz não haver validade na reunião do diretório e disse que o caminho a ser buscado pro Requião deveria ser o conselho de ética do partido.
"Não tem ninguém fazendo campanha contra ele. Podemos até não estar fazendo campanha a favor, mas não estamos dizendo a ninguém para não votar nele. Mas, se ele entende que estamos fazendo campanha contra, ele deveria acionar o conselho de ética e disciplina do partido, que é o fórum correto para avaliar os casos de infidelidade partidária", disse.
A nova Executiva do PMDB não deu muita importância para a decisão do juiz de plantão e se apega à manifestação do Diretório Nacional do PMDB que reconheceu, nesta segunda-feira, a nova Executiva, que tem Rodrigo Rocha Loures como presidente.
"É o abraço do afogado, não tem valor nenhum. A reintegração é sobre a sede física do PMDB, não entrou no mérito da substituição dos membros da Executiva. E, nesta tarde, recebemos ofício do diretório nacional homologando nossa reunião de sexta-feira e reconhecendo a nova Executiva", disse o coordenador jurídico da campanha de Requião, Luiz Fernando Delazari.
"Quanto à liminar, apenas vou mandar um comunicado ao juiz informando que ele foi induzido ao erro porque não foi informado de uma decisão interna do partido", concluiu.

Assaí conquista 3 medalhas na Copa Brasil de Tênis de Mesa

A Equipe de tênis de mesa de Assaí alcançou ótimos resultados na copa Brasil de Piracicaba com 2 ouros e 1 prata.
A Copa Brasil aconteceu entre os dias 13 a 17/08/2014, onde estiveram reunidos os melhores jogadores de todo o Brasil, cada um disputando o título em sua categoria.
Assaí foi representada pelos atletas Douglas Ueno (categoria juvenil), Lucas Nomura (categoria infantil), Gabriel Gunji (categoria mirim) e pelo técnico e atleta Carlos Fujihara (categoria veterano 45).
Segundo o Técnico Carlos Fujihara os atletas estavam focados e bem preparados “fiquei muito feliz com o rendimento dos nossos atletas. Jogaram com muita determinação e os resultados vieram, estavam presentes aproximadamente 700 atletas de todo o país”.
Douglas Ueno conquistou um ouro no RATING J, Lucas Nomura uma prata no RATING L e Carlos Fujihara ouro na CATEGORIA VETERANO 45.