domingo, 28 de agosto de 2016

Médico enfaixa perna quebrada sobre a roupa de paciente

Uma mulher de 70 anos que fraturou a perna em uma queda, em Bariri, interior de São Paulo, teve o membro enfaixado sobre a calça e o tênis que usava ao receber atendimento médico na Santa Casa local.
Dispensada após o procedimento, ela ficou dois dias sem poder tomar banho, trocar de roupa e foi obrigada a dormir de tênis.
O caso foi parar nas redes sociais e repercutiu na cidade. O hospital reconheceu que houve erro e afastou o médico temporariamente.
A dona de casa Maria Ivone Rodrigues Leme contou ter sofrido uma queda ao se levantar durante a noite e começou a sentir dores no joelho.
Ela foi quatro vezes ao hospital até conseguir o atendimento. As radiografias mostraram uma fratura leve na perna, mas não havia ortopedista e Maria Ivone voltou para casa.
Como sentia muita dor, os familiares conseguiram ambulância para que fosse levada de volta ao hospital. Foi quando o médico plantonista decidiu enfaixar a perna sobre a roupa.
"Na terça-feira vi que precisava de atendimento e passaram de médico para médico, até que um deles falou que eu precisava engessar porque a perna estava quebrada mesmo. Eu fui de ambulância para a Santa Casa, então o médico enfaixou minha perna, mas ele enfaixou tudo. Eu estava de calça comprida por causa desse frio que está fazendo e ficou tudo ‘empelotado’. Foi calça comprida, foi meia e pegou até o tênis”, contou, em entrevista à TV Globo.
Ao visitar a mãe, Francisco Fernando Leme, filho da idosa, achou que aquilo era um descaso, fez fotos e postou em redes sociais.
A repercussão foi imediata e muitas pessoas criticaram a atitude do médico. No mesmo dia, um enfermeiro da Santa Casa foi à residência e conduziu a mulher de volta ao hospital. Desta vez, o gesso foi aplicado corretamente.

VACILOU!

Justiça mantém justa causa de doméstica que postou fotos com roupas da patroa
Redação Bonde com TRT
A Terceira Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT10) confirmou a justa causa de uma empregada doméstica demitida por ter utilizado, por diversas vezes, roupas da esposa do empregador e publicado no Facebook fotos feitas no quarto e na cama do casal.
A decisão do Colegiado foi unânime, nos termos do voto da relatora, desembargadora Márcia Mazoni Cúrcio Ribeiro, que manteve a sentença do juízo da 2ª Vara do Trabalho de Taguatinga (DF).
Conforme informações dos autos, a empregada doméstica fez inúmeras fotos, no quarto e na cama do casal, vestida com as roupas da esposa do empregador, sendo que uma dessas imagens exibia o quadro com foto do casal.
A trabalhadora publicou as imagens em seu perfil no Facebook. As fotografias foram juntadas ao processo pelo empregador, que alegou que os fatos ensejaram a justa causa devido à quebra da relação de confiança com a empregada.
"Após minuciosa análise do conjunto fático probatório, observa-se que a sentença de origem tratou a questão enfrentando os seus meandros, esmiuçando as provas em conjuminância aos fatos articulados, de forma tópica e pontual, para reconhecer a dispensa por justa causa, em razão da comprovação pelo reclamado das alegações contidas na defesa", observou a magistrada em seu voto.
Para a desembargadora, as alegações da doméstica de que havia equívocos na análise das provas "não merece qualquer guarida". Os fatos foram confirmados, inclusive, por testemunha ouvida no processo.
"Assim, em observância à prova produzida nos autos, tenho que a penalidade máxima aplicada não merece reparos, porquanto abala, indiscutivelmente, a fidúcia que deve existir entre as partes da relação de emprego.

Norte do Paraná: dono de lanchonete luta com ladrão, toma arma e baleia assaltantes

Redação Bonde
O dono de uma lanchonete reagiu a um assalto, conseguiu desarmar um dos ladrões e desferiu disparos contra ele e seu comparsa. Toda a ação ocorreu por volta das 23h30 do último sábado (27), no interior do estabelecimento, na avenida São Judas Tadeu, no jardim Alvorada, em Maringá (Norte).
De acordo com a Polícia Militar (PM), a vítima tomou o revólver calibre 38 de um dos criminosos após luta corporal - o outro usava uma arma de brinquedo.
Na sequência, o comerciante desferiu disparos contra os dois, de 16 e 18 anos. Ambos os assaltantes foram socorridos pelo Siate e levados a hospitais de Maringá.
O dono da lanchonete não se feriu. Ele se apresentou à Polícia Civil para prestar esclarecimentos e entregar a arma, sendo liberado na sequência.
Em nota, a PM ressalta que é totalmente desaconselhável reagir a um assalto.

sábado, 27 de agosto de 2016

Cão fica ao lado do caixão de dono morto pelo sismo na Itália

Um cão permaneceu junto ao caixão do dono, que morreu após o sismo que atingiu o centro de Itália, na quarta-feira (24), até ao momento do funeral.
Na imagem, o animal, um "cocker spaniel", visivelmente triste, se deita, em silêncio, ao lado do caixão, até ao momento do funeral, este sábado, dia de luto em Itália.
O homem, cuja identidade é desconhecida, foi colocado num caixão, junto a outros, num ginásio esportivo, antes do funeral de outras vítimas.
Presume-se que ele morreu em Accumoli, é uma das 281 vítimas mortais confirmadas do sismo de 6.2 que atingiu Itália.
A Proteção Civil contabilizou 221 mortos em Amatrice, 49 em Arquata del Tronto e 11 em Accumoli. O terramoto provocou 388 feridos.

Bombeiro deixa carta emocionante para criança que morreu no terremoto na Itália

O funeral das mais de 290 vítimas que morreram no terremoto que destruiu partes da região central da Itália começou neste sábado.
Na cidade de Arquata, 35 pessoas foram veladas juntas, em uma cerimônia no ginásio de esportes.
Um dos corpos que está sendo enterrado neste sábado é de Giulia Rinaldo, de apenas 10 anos. O corpo de Giulia foi encontrado pela equipe de bombeiros em cima da sua irmã mais nova, Georgia, que foi encontrada viva depois de 16 horas de buscas na cidade de Pescara del Tronto.
Um dos bombeiros que trabalharam neste resgate, conhecida apenas como Andrea, deixou uma carta para a vítima que ela não conseguiu salvar. O bilhete foi deixado em cima do seu caixão.
A carta diz o seguinte:
"Oi, minha querida. Eu consegui dar apenas uma mão para puxá-la para fora dos escombros. Nos perdoe por chegar tarde demais. Você tinha parado de respirar, mas eu gostaria que você soubesse que fizemos tudo o que podíamos para te salvar. Quando eu voltar para minha casa em Áquila, eu sei que haverá um anjo me olhando lá do céu e você vai ser uma estrela brilhante na noite. Tchau, Giulia! Eu te amo, mesmo que você nunca tenha me conhecido"
O primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, e o presidente Sergio Mattarella, estão participando dos funerais na região central da Itália.
O bispo Giovanni dÉrcole, que liderou a cerimônia, deixou uma mensagem para que os familiares das vítimas não percam a coragem. "Juntos, acima de tudo, nós vamos reconstruir nossas vidas nas comunidades", disse.
Tremores secundários continuam a acontecer na região, o mais forte deles chegando a 4.2. O Instituto Geológico Italiano afirma que 1.332 tremores secundários foram sentidos na Itália desde quarta-feira, quando o terremoto principal, de magnitude 6.2 atingiu a região central do país.

ASSAÍ - VESTIBULAR UAB/UEPG


Estão abertas as inscrições para o Vestibular 2016 UEPG/UAB Polo de Assaí.
Serão 50 vagas para o curso de Matemática e 50 vagas para o Letras – Português/Espanhol.
As inscrições vão até o dia 08 de setembro, e são realizadas exclusivamente através do site: www.cps.uepg.br/ead.
A prova será realizada no dia 16 de outubro de 2016 no Colégio Estadual Barão do Rio Branco.

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

102 anos de Verdão, 30 anos de porco: relembre como mascote foi adotado

O Palmeiras comemora nesta sexta-feira o seu 102º aniversário. Durante boa parte desta rica história, o periquito foi a única mascote do clube, mas há quase 30 anos veio um novo xodó da torcida: o porco.
Seja nos gritos da arquibancada, no túnel de entrada dos jogadores no Allianz Parque, ou no Air Pork One, o porco verde que sobrevoa a arena no intervalo dos jogos, o palmeirense sabe da relação afetiva com o animal.
Mas o mascote, adorado pelo presidente Paulo Nobre, não foi sempre abraçado pela torcida. Criado como xingamento dos rivais, o animal foi adotado pelas arquibancadas só em 1986.
Antes disso, foram 17 anos ouvindo principalmente corintianos gritando “porco” de forma pejorativa. Até um leitão chegou a ser solto em um Dérbi, recorda o ex-meia Jorginho Putinatti, um dos responsáveis pela adoção do porco.
- Soltaram e o leitãozinho ficava correndo nos cantos do Morumbi, demoraram para pegar. Era gozação das outras torcidas - conta, ao LANCE!.
João Roberto Gobbato, então diretor de marketing do Palmeiras, começou em 1983 a cogitar assumir o porco. Foi detonado pelos conselheiros mais conservadores, mas as torcidas uniformizadas passaram a ver com bons olhos o novo mascote.
A data do primeiro grito de “porco” pelos palmeirenses é desencontrada. Alguns dizem ter sido dia 27 de agosto de 1986, data que completa 30 anos neste sábado, na vitória por 3 a 0 sobre o Corinthians.
Outros no 1 a 0 em cima do Santos, no fim de outubro do mesmo ano, e até no 0 a 0 com o São Paulo, em novembro. Foi neste mês que Putinatti, então camisa 10 do time, posou para a revista Placar na histórica capa com o porco no colo.
Dali para frente o Palmeiras, enfim, assumiu o apelido. Desde então, a ofensa virou motivo de orgulho. Dá-lhe porco!
A ORIGEM
Os palmeirenses passaram a ser chamados de porcos em 1969. Naquele Paulista, Lidu e Eduardo, dois dos destaques do Corinthians, morreram em um acidente de carro.
Quando ocorreu isto, as inscrições já estavam encerradas, mas a diretoria corintiana tentou inscrever dois atletas no lugar. Para isso, todos os clubes deveriam ser a favor.
O único contra foi o Verdão, por meio do voto do diretor de futebol José Gimenez. Um jornalista o chamou de “porco” após isso e os rivais adotaram o apelido. Na época, o Palestra Itália era o ‘Pururucão’ ou ‘Torresmão’.
CONFIRA UM BATE-BOLA COM JORGINHO PUTINATTI:
Lembra como foi a decisão de assumir o porco como mascote?
Tinha a gozação, a diretoria perguntou o que a gente achava e na época eles escolheram a Placar, que era muito popular, para aderir, ver se a torcida aceitava e fizeram a matéria comigo segurando o porco. Eu achava bom, porque para nós jogadores não era uma preocupação. Quando saiu a matéria, no jogo seguinte mesmo a torcida gritou “dá-lhe porco”. Ficou legal, virou grito de guerra do time.
Como se sente por ter sido um dos responsáveis pela adoção?
Ficou legal, uma coisa que iniciou com cisma, que achavam que não daria certo e todo mundo abraçou. Fico feliz de estar no começo do “dá-lhe porco”, porque todos aderiram.
Por que foi escolhido para fazer a foto com o porco na Placar?
A Placar foi no Palmeiras e me convidou porque já tinha falado com a diretoria, para eu ir tirar fotos no estúdio. Fizemos várias fotos, o porquinho gritava, era difícil de segurar, mas ficou legal.
Como a torcida do Palmeiras quando era chamada de porco?
Antes era porco de um lado, aí eles respondiam com gambá de outro. Depois da matéria isso acabou. Para nós jogadores não atrapalhava, mas era uma coisa chata, porque a gente sabia que era briga de torcida.

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Eleições 2016 – Conheça as novas regras do horário eleitoral gratuito e da propaganda política

A Lei 13.165/2015, conhecida como Reforma Eleitoral 2015, promoveu importantes alterações na legislação que trouxeram impactos para as eleições deste ano.
Uma delas é o horário eleitoral gratuito no rádio e na televisão, que começa a ser veiculado nesta sexta-feira, 26 de agosto, um pouco mais tarde em relação ao pleito de 2014.
Com as novas regras, o período para que candidatos a prefeitos e vereadores apresentem suas propostas aos eleitores foi reduzido de 45 para 35 dias, terminando em 29 de setembro.
A propaganda eleitoral também sofreu modificações no período para sua realização, assim como em algumas condutas permitidas e proibidas durante o processo.
Horário gratuito  
A propaganda eleitoral no primeiro turno terá dois blocos no rádio e dois na televisão, com dez minutos cada e não mais 30 minutos.
Além dos blocos, os partidos terão direito a 70 minutos diários de inserções na programação das emissoras, que serão distribuídas entre os candidatos a prefeitos (60%) e vereadores (40%). Este ano, as inserções somente poderão ser de 30 ou 60 segundos cada uma.
Há ainda restrições quanto à forma de realização da propagada gratuita, como a proibição de efeitos especiais, montagens, computação gráfica e desenhos animados, além da exigência de recurso de legenda ou a Linguagem Brasileira de Sinais (Libras) nos programas.
Continua proibida a utilização do horário eleitoral gratuito para promover marca ou produto, mesmo que de maneira disfarçada ou subliminar, e a divulgação de pesquisa exige prévio registro perante a Justiça Eleitoral.
Além disso, os candidatos que se sentirem ofendidos por algum fato ou crítica podem requerer direito de resposta.
Propaganda
A Lei nº 13.165/2015 também trouxe mudanças para a propaganda eleitoral, que este ano teve o período reduzido de 90 para 45 dias.
Desde 16 de agosto, candidatos já podem divulgar suas propostas, período que vai até 1º de outubro.
As novas regras para o pleito de 2016 proíbem a utilização de cavaletes em ruas e calçadas para fazer propaganda de partidos e candidatos. Até a campanha passada, o uso era permitido, desde que os comitês se responsabilizassem pelas peças.
O “envelopamento” de veículos também está proibido. Só é permitido colar adesivos comuns de até 50 cm x 40 cm ou microperfurados no tamanho máximo do para-brisa traseiro.
São permitidas a realização de comícios e a utilização de aparelhagem de som fixa das 8 horas à meia-noite, entre os dias 16 de agosto e 29 de setembro.
No entanto, o horário do comício de encerramento da campanha pode ser prorrogado por mais duas horas, de acordo com a reforma eleitoral.
Os candidatos também podem colocar mesas para distribuição de material de campanha e a utilização de bandeiras ao longo das vias públicas, desde que móveis e que não dificultem o bom andamento do trânsito de pessoas e veículos.
O material, porém, deve ser colocado a partir das 6 horas e retirado após as 22 horas.
Nenhum tipo de publicidade com cunho político-eleitoral pode ser feita em outdoors, inclusive eletrônicos.
A veiculação irregular é de responsabilidade da empresa de comunicação, dos partidos e coligações e do candidato, que devem providenciar a imediata retirada do material.
Não é permitida ainda a veiculação de propaganda eleitoral em bens públicos, em locais de uso comum, como estradas, praças, viadutos e pontos de ônibus, em árvores e jardins localizados em área pública, e em muros. Leia mais.
Hotsite
Para saber mais sobre o que é permitido e o que é proibido na propaganda eleitoral, acesse o hotsite: www.eleicoes.mppr.mp.br.
Confira ainda as atribuições dos cargos em disputa, os crimes eleitorais e como denunciá-los, além de informações sobre o papel do MP na fiscalização do processo eleitoral e a importância do voto consciente. 

SANTO ANTÔNIO DA PLATINA - Atendendo pedido do MP-PR, Justiça determina reforma de colégio estadual

A Vara da Fazenda Pública de Santo Antônio da Platina, no Norte Pioneiro paranaense, determinou liminarmente o início da reforma do Colégio Estadual Rio Branco, no prazo de 30 dias.
A decisão atende pedido apresentado em ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público do Paraná, por meio da 3ª Promotoria de Justiça de Santo Antônio da Platina.
As condições precárias do local foram atestadas em inspeção judicial, que constatou “afundamento de alguns pontos da construção e rachaduras estruturais”.
Os reparos devem ser realizados de acordo com projetos já elaborados pela Secretaria de Estado da Educação e pela Superintendência de Desenvolvimento Educacional (Sude), com orçamento estimado em R$ 2,9 milhões.
A decisão judicial abrange a reconstrução do refeitório e da cozinha e reparos gerais de urgência nas salas de aula, instalações sanitárias, salas administrativas, auditório, laboratório e quadra de esportes.
Inclui ainda adaptação arquitetônica, estrutural, hidráulica e elétrica, além de implantação de central de gás, passarelas, depósito de resíduos e depósito de material de limpeza.
A instituição educacional atende aproximadamente mil estudantes do ensino fundamental e médio (regular e profissionalizante), nos turnos matutino, vespertino e noturno.
O não cumprimento da determinação judicial sujeitará o governo do Estado e a Secretaria Estadual de Educação ao pagamento de multa diária no valor de R$ 10 mil reais.
Informações para a imprensa com:
Assessoria de Comunicação
Ministério Público do Paraná

ALTÔNIA - Policiais acusadas de cobrar por serviços em delegacia vão responder ação por improbidade

O Ministério Público do Paraná, por meio da Promotoria de Justiça de Altônia, Noroeste Parananense, ajuizou ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra duas policiais civis e uma servidora pública que atuavam na delegacia de polícia da cidade.
As três são acusadas de tentar cobrar adicionais para a prestação de serviços inerentes às suas funções (ou para deixar de prestar).
Segundo as investigações, as três funcionárias públicas teriam exigido aproximadamente R$ 5 mil de uma pessoa e de seu advogado para registrar um boletim de ocorrência por estelionato.
Anteriormente, a mesma vítima já teria recebido a proposta de pagar igual valor para que duas das acusadas deixassem de encaminhar para a Justiça uma acusação de injúria, que pesava contra ela.
As duas situações configuram prática do crime de corrupção passiva pelas servidoras públicas, na esfera penal, e de improbidade administrativa, na cível.
Eventual condenação por improbidade pode levar à perda da função pública e ao pagamento de multa, entre outras sanções.
O trabalho de investigação, que resultou na propositura da ação, recebeu suporte da equipe de Foz do Iguaçu do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), braço do MP-PR que atua também no controle externo da atividade policial.
Informações para a imprensa com:
Assessoria de Comunicação
Ministério Público do Paraná

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

SANTA CECÍLIA DO PAVÃO - ELEIÇÕES 2016

O candidato a prefeito, Edimar Aparecido dos Santos, (PTB), tem seu registro questionado junto a Justiça Eleitoral.
Segundo a denúncia, Edimar, quando prefeito teve desaprovado um convênio celebrado junto ao MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E AGRÁRIO em 2007.
Ainda, segundo a denúncia, suas contas desse mesmo ano foram reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado do Paraná, por ter participado na votação das contas perante a Câmara Municipal um vereador IMPEDIDO, o quórum de 2/3 não foi atingido, de modo que, em verdade, as contas se encontram DESAPROVADAS pelo Poder Legislativo local.
Perante os fatos, pede-se a IMPUGNAÇÃO da candidatura de Edimar Aparecido dos Santos ao cargo de prefeito de Santa Cecilia do Pavão.
A decisão Judicial deverá sair em alguns dias.